Em destaque

Meu livro

Como não iniciar falando do meu mini projeto rascunhado?!

Sobre amores, narra as paixões e romances por mulheres e o fim da relação com Flor que foi o primeiro motivo para escrever antes mesmo de Capitu. O pós Flor-Capitu tira a obra da linha do drama e do romantismo e foge para o social e o fim dos ciclos em uma narrativa sobre abuso, mostrando duas perspectivas de mundos: o romântico e o real.

Esse livro foi feito de pouquinho em pouquinho…

https://www.amazon.com.br/Cr%C3%B4nicas-Flor-Capitu-Vict%C3%B3ria-Costa-Silva-ebook/dp/B09VKQBVK9

Imperialismo e a questão nacional

A relação do imperialismo e do estado nacional,é a organização das esferas políticas e econômicas,pois são elas que o país imperialista tem interesse tomando territórios como anexos agrários,colônias como meios de produção do capital financeiro e não apenas industriais como anteriormente no capitalismo que tinha concentração na mão de obra e trabalho intenso interno.

Então, é necessário destacar que teve todo um processo do capitalismo industrial até chegar a fase imperialista.As empresas tornam o trabalho intenso,acumulam capitais de forma rápida ,mas ainda há uma concorrência.Há a matéria-prima e a mão de obra, então as empresas que oferecem as duas,unem-se e formam um aglomerado de empresas que se unificar com as funções que interdependiam uma da outra inclusive intelectual pois os que mais são preparados para as mudanças fazem parte dessas grandes organizações massacrando as pequenas empresas que quebram.

Para continuar com todo esse processo é necessário um capital maior e é aí que entra o papel dos bancos ofertando crédito e assim também crescem com as ofertas e empréstimos do Estado arrebatando até correios e lotéricas.

A concentração das empresas é o grande março dos monopólios no capitalismo seja pelo aumento da produção de forma mais intensa ou das integrações que formam diferentes ramos dispondo de matéria-prima e mão de obra e para isso um aperfeiçoamento técnico (LENIN,VI.Imperialismo fase superior do capitalismo.p.118-130).

A produção torna-se social,mas a apropriação continua a ser privada.Os meios sociais de produção continuam a ser propriedade privada de um reduzido número de indivíduos.

O quadro geral da livre concorrência é mantido nominalmente, e o jugo de um punhado de monopolistas sobre o resto da população torna-se cem vezes mais pesado,mais sensível,mais insuportável (LENIN,VI.Imperialismo fase superior ao capitalismo.p.131).

O economista alemão Kestrier em sua obra “ Luta entre os carteis e os outsiders” esclarece como se dava a “organização”:

  1. Privação de matérias-primas (“…um dos processos essenciais para obrigar a entrar no cartel”);
  2. Privação da mão-de-obra mediante “alianças” (quer dizer, mediante acordos entre os capitalistas e os sindicatos operários para que estas últimas só aceitem trabalho nas empresas cartelizadas);
  3. Privação dos meios de transporte;
  4. Fechamento de mercados;
  5. Acordo com os compradores, pelos quais estes se comprometem a manter relações comerciais unicamente com os carteis;
  6. Diminuição sistemática dos preços (com o objetivo de arruinar os “estranhos “, isto é, as empresas que não se submetem aos monopolistas, gastam-se milhões durante um certo tempo para vender a preços inferiores ao do custo: na indústria da gasolina deram-se casos de redução de preço de 40 para 22 marcos, quer dizer quase metade!);
  7. Privação de créditos
  8. Boicote.

(LENIN, VI. Imperialismo fase superior do capitalismo.p.132)

A oligarquia financeira concentra o credito nas mãos de poucos, toma empréstimos do Estado que sujeita a população aos tributos, mas os bancos vão além e começam a exportar o capital através das relações do capital financeiro.

Os cinco traços fundamentais característicos do imperialismo são os seguintes:


1-A concentração da produção e do capital levada a um grau tão elevado de desenvolvimento que criou os monopólios, os quais desempenham um papel decisivo na vida econômica.
2-A fusão do capital bancário com o capital industrial e a criação, baseada nesse “capital bancário “da oligarquia financeira;
3-A exportação de capitais, diferentemente da exportação de mercadorias, adquire uma importância particularmente grande;
4-A formação de associações internacionais monopolistas de capitalistas que partilham o mundo entre si, e
5-O termo da partilha territorialmente entre as potencias capitalistas mais importantes.

(LENIN, VI. Imperialismo fase superior do capitalismo.p.218)

Os monopólios ajudaram na concentração de capitais industriais devido a intensa atividades comerciais, mas com a participação dos bancos dando as empresas um credito ativo, estas passam a ser monopólios financeiros que formam a oligarquia antes mencionada, tem um apoio nacional os grandes países imperialistas que buscam anexações agrarias, tornando nações colônias o capital financeiro em exportação.

Os monopólios que criaram as relações internacionais e que estavam aglomerados tornam-se rivais e com isso uma corrido por domínio de territórios para expandir o capital financeiro e o poderio político também que massacra a minoria e os explorados por esses países.

LENIN, VI. O imperialismo: etapa superior do capitalismo. Campinas, SP: FE/UNICAMP,2011.


MONIZ BANDEIRA, Luis.Estado nacional e político na América Latina. Capítulo XII.Brasilia: UNB.

Primeiro de Maio é estratégico para mobilizar o povo e superar a crise

O cenário de completo desmonte do país e de ataques sistemáticos à classe trabalhadora, agravado no governo Bolsonaro, impõe a necessidade de mobilização por mudanças urgentes. Neste sentido, o Dia Internacional dos Trabalhadores ganha maior importância, para além de seu significado histórico. É momento propício para denunciar a gravidade da situação, marcada pela fome, miséria, […]

Primeiro de Maio é estratégico para mobilizar o povo e superar a crise

Assassinato nesta manhã (29) de Edivaldo Rocha militante do PT no MA

Via Prof. Jeanderson Mafra. Informamos que agora a pouco assassinaram brutalmente o companheiro Edivaldo Rocha do Partido dos Trabalhadores – PT de São João do Soter do Maranhão. O assassinato ocorreu no povoado Bom Jardim, na estrada MA 127, por volta do km 36, na entrada do nezito que vai para o santuário São Francisco. […]

Assassinato nesta manhã (29) de Edivaldo Rocha militante do PT no MA

Lei Berenice Piana

Lei n° 12.764 de 27 de Dezembro de 2012.

Institui a Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista e estabelece diretrizes para sua consecução.

O que é TEA?

Transtorno do Espectro Autista é a dificuldade no relacionamento social caracterizado pela dificuldade de comunicação por deficiência no domínio da linguagem e no uso da imaginação para lidar com jogos simbólicos, dificuldade de socialização e padrão de comportamento restritivo e repetitivo.

Quais são as diretrizes?

A intersetorialidade no desenvolvimento das ações e das políticas e no atendimento à pessoa com transtorno do Espectro Autista.A participação da comunidade na formulação de política públicas voltadas para as pessoas com transtorno do Espectro Autista e o controle social da sua implantação, acompanhamento e avaliação.A atenção integral às necessidades de saúde da pessoa com transtorno do Espectro Autista, objetivando o diagnóstico precoce,o atendimento multiprofissional (equipe multidisciplinar – Terapeutas Ocupacionais,Neuro,Pediatra,Professores, Psicólogos, Fonoaudiólogos e outros) e o acesso a medicamentos e nutrientes.O estímulo a inserção da pessoa com TEA no mercado de trabalho considerando as indicações do Estatuto da Criança e do Adolescente -ECA.A responsabilidade do poder público quanto à informação pública relativa ao transtorno e suas implicações.O incentivo à pesquisa científica,com prioridade para estudos epidemiológicos tendentes a dimensionar a magnitude e as características do problema relativo ao transtorno do Espectro Autista no país.

E os direitos?

A vida digna ,a integridade física e moral,o livre desenvolvimento da personalidade,a segurança e o lazer.A proteção contra qualquer forma de abuso e exploração.O acesso a ações e serviços de saúde,com vista à atenção às suas necessidades de saúde:o diagnóstico precoce,equipe multiprofissional,a nutrição adequada e a terapia nutricional ,os medicamentos, informações que auxiliem no diagnóstico e no tratamento.Acesso a educação,a moradia,ao mercado de trabalho,a previdência social e à assistência social.

Quem é Berenice Piana?

É mãe,tem três filhos e militante brasileira.Seu filho caçula é autista e vendo as dificuldades que encontrou,encontrou resistência para lutar por seu filho e filhos de mães que assim como ela,buscavam a acessibilidade e atendimento a todos serviços sociais e profissionais que atendessem as diferentes esferas e promovesse a inclusão além das informações que devem ser dialogada s com pessoas de conduta típica.

Dica de filme sobre o tema: Mary e Max – Uma amizade diferente.

Dica de série – Atypical

Dica de livro – O cérebro autista.Pensando através do Autismo.

Descrição

Resenha da Editora

Conheça a vanguarda da ciência sobre o autismo.

Os primeiros diagnósticos de autismo datam de 1943, e, de início, os médicos não souberam ao certo que abordagem adotar. A origem daqueles comportamentos atípicos seria biológica ou psicológica? Tais comportamentos eram o que aquelas crianças haviam trazido ao mundo? Ou teria sido o mundo que os instilara nelas? O autismo era fruto da natureza ou da criação?

Atualmente, estima-se que cerca de 1% da população mundial seja portadora do transtorno do espectro autista, o que faz com que o tema seja cada vez mais conhecido e discutido. Os estudos da área também se transformaram nos últimos anos: passaram da psicologia à neurologia e à genética. E, graças a novas pesquisas revolucionárias sobre causas e tratamentos, há cada vez mais esperança. Em O cérebro autista, Temple Grandin apresenta, com Richard Panek, a vanguarda da ciência sobre o tema.

Ao mesclar importantes e surpreendentes descobertas com a sua própria experiência como autista, Temple Grandin evidencia os avanços científicos na área. Somos apresentados a cientistas e estudiosos que exploram teorias inovadoras sobre as causas do autismo. Além disso, a autora compartilha suas ressonâncias cerebrais para mostrar quais anomalias podem explicar os sintomas mais simples, e destaca transtornos sensoriais frequentemente desconhecidos.

Segundo Grandin, pais, professores e terapeutas devem evitar se prender a rótulos. Ela argumenta que a educação de crianças autistas não deve se centrar apenas em suas fraquezas: estudos revelam que elas têm pontos fortes por muito tempo ignorados, sendo capazes de multiplicar as formas de aproveitamento de suas contribuições únicas. Em O cérebro autista, somos apresentados ao poder transformador de tratar o autismo por meio de cada um dos seus sintomas, em vez de agrupá-los todos sob o mesmo diagnóstico.

Dos “Aspies” (portadores da Síndrome de Asperger) do Vale do Silício até uma criança não verbal, Temple Grandin compreende o real significado da palavra “espectro”, o que faz deste livro uma leitura essencial sobre o autismo.”

Sobre o Autor

Temple Grandin é autista e revolucionou as práticas de tratamento de animais em fazendas e abatedouros. Ph.D. em zootecnia, é professora de ciência animal na Colorado State University e autora de best-sellers que já somaram mais de 1 milhão de exemplares vendidos. O filme da HBO Temple Grandin, baseado em sua vida, recebeu sete Emmys, incluindo os de melhor filme para televisão e de melhor atriz para Claire Danes, que também ganhou o Globo de Ouro ao interpretar Grandin.

Richard Panek é jornalista e escritor premiado, autor de The 4 Percent Universe e ganhador de um prêmio de reconhecimento na área de escrita científica pela John Simon Guggenheim Memorial Foundation, tendo sido traduzido para mais de quinze idiomas.”

https://drauziovarella.uol.com.br/doencas-e-sintomas/transtorno-do-espectro-autista-tea/amp/

https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Berenice_Piana

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12764.htm

Urubu do Ver-o-peso.

A garça namoradeira namora o malandro urubu, eles passam a tarde inteira causando o maior rebu na doca do Ver-o-Peso, no meio do Pitiú.

A música sobre o urubu do Ver-o-peso trás detalhes sobre o mercado municipal ou Mercado Ver-o-Peso, Mercado Municipal Bolonha de Peixe ou Mercado de Ferro.Esse mercado tem a fama de sua feira livre abastecida com produtos de gênero alimentício e ervas que vem de cidades vizinhas por meio de transportes fluviais, mas por que urubu do Ver-o-peso?

Pesquisando sobre essa estória mas com um fundo de verdade o urubu marajoara foi até Belém visitar seu primo no Ver-o-peso e chegando lá viu que haviam muitos urubus disputando a pouca comida disponível na feira. Chamou seu primo de lado e disse: -Por que você não vem comigo pra Ilha do Marajó, lá tem muita comida?. Chegando lá percebeu que tinha muita comida mesmo, até de sobra; mas o urubu belenense começou a ficar triste e de lado, não se envolvia com os outros. Ao perceber como estava, seu primo questionou o tamanho de sua tristeza, era que na ilha havia muita comida e não havia razão para o urubu estar triste, então o urubu belenense contou ao primo que ele estava com saudades da confusão do Ver-o-Peso ,da sacanagem pela disputa de comida.Então,o urubu belenense volta ao porto, para o Ver-o-peso.

O que podemos pensar sobre a estória?

Apesar da estória do urubu sobre gostar da situação de sua cidade, alguns autores descrevem a história como crítica as pessoas que saem da capital e há quem compare a narrativa aos problemas políticos da cidade onde estes problemas podem ser a assistência que o povo não recebe e os corruptos que fazem a manutenção daquele ciclo como diz na canção: “Lá eu sou pop star no meio da malandragem, fico bem na foto, na entrevista e na reportagem.”

VER O PESO- BELEM -PA por Mauricio Mercer 📷https://pt.wikipedia.org/wiki/Mercado_Ver-o-Peso
Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora